Ao Vivo

Acessar

Ao Vivo

Ouça nossas rádios

RTVI MÚSICA

III Mostra Internacional de Violas de Arame Especial Minas - Portugal acontece online

Vem aí uma Mostra de grande importância histórica, cultural e social, que demonstra e discute as raízes tradicionais e a contemporaneidade da viola, com conferência, concerto e oficina. Uma partilha de culturas pelas cordas das violas de arame, já com duas edições realizadas no Brasil uma em 2015 e a outra em 2016 - nos moldes do que já acontece desde 2009 em Portugal.

E, justamente, neste ano peculiar onde a pandemia da Covid-19 atingiu todo mundo, realizar o III Encontro de Violas de Arame do Brasil - em ambiente digital já é em si uma novidade, tanto quanto, a proposta de realizar uma edição especial que promoverá um encontro das violas portuguesas, especificamente, com as violas de Minas Gerais - visto que este estado brasileiro, além de ser considerado "celeiro" de grandes violeiros, foi o primeiro a reconhecer os Saberes, Linguagens e Expressões Musicais da viola como seu Patrimônio Cultural Imaterial em 14 de junho de 2018.

Nessa III Edição, Chico Lobo, proponente das duas primeiras mostras no Brasil, como anfitrião receberá os artistas portugueses Pedro Mestre (Viola Campaniça - Alentejo), Rafael Carvalho (Viola da Terra - Açores) e Roberto Moniz (Viola de Arame - Ilha da Madeira); dos violeiros de Minas Gerais, Wilson Dias, Rodrigo Delage e Fernando Sodré. Sem dúvida será, mais do que uma simples mostra, um reforço a preservação cultural, como referência de pesquisa e memória às futuras gerações. No evento, são demonstradas as diferenças estruturais, sonoras e culturais de cada instrumento, uma promoção ao intercâmbio musical e educativo através dos momentos oferecidos pela mostra - desde sua abertura até as apresentações musicais e dos workshops, dos artistas e seus respectivos instrumentos.


A Mostra é composta tradicionalmente por três principais ações:

1ª) conferência - que marca a abertura oficial do evento que contará com a presença de todos os violeiros, ao vivo, além de um convidado especial que representa a autoridade em Minas Gerais, para dar boas vindas sobretudo aos artistas de além-mar;

2ª) concerto - apresentação musical de cada violeiro que nessa edição será previamente gravada, para garantir qualidade do registro final;

3ª) oficina - um workshop também oferecido por cada participante que também será previamente gravado pelo mesmo motivo supracitado.

Detalhe: O material a ser produzido (os vídeos de apresentações musicais e dos workshops), por cada um dos violeiros, e na abertura oficial da Mostra, ficará disponível, como supracitado, para além do dia de acesso ao vivo. Que acontecerá a partir do canal oficial do artista anfitrião Chico Lobo. Depois, tudo será transposto e permanecerá on-line na página de evento, da III Mostra, já criada no Facebook: - www.facebook.com/....Especial 

Com recursos da Lei Emergencial Aldir Blanc, em edital aprovado pela SECULT MG e com a realização da Viola Brasil Produções, acontecerá nos dias 25, 26 e 27 de março de 2021, a III Mostra Internacional de Violas D'Arame do Brasil - Edição Especial MG/Portugal -, de forma online com transmissão pelo canal de YouTube do violeiro Chico Lobo link: youtube.com/chicolobooficial

25 de março, 5ª feira: Live de Abertura, às 19h30;
26 de março, 6ª feira: Shows dos Violeiros convidados, às 18h;
27 de março, Sábado: Palestra/Oficina dos violeiros convidados, às 17h 

 
Violeiros convidados

CHICO LOBO
Reconhecido como um dos mais ativos violeiros brasileiros. Há mais de 30 anos desempenha papel de "ponte" - entre o som do interior de MG; do Brasil e o som contemporâneo. Seu carisma o levou a inúmeros palcos nacionais e internacionais, como: Canadá, Itália, Portugal, Argentina, Bogotá, Chile e China. Fundou em sua cidade natal, São João Del Rei (MG), o Instituto Chico Lobo para atender escolas da zona rural com aulas de viola. E, desde 2018, o ICL também, está presente na cidade de Santa Cruz de Minas (MG). Idealizou (em 2003) e apresenta os Programas de TV Viola Brasil e o de Rádio O Canto da Viola cuja transmissão foi até o 2ºSemestre de 2019. Foi consagrado, três vezes consecutivas, pelo Prêmio Profissionais da Música como Melhor Artista Raiz Regional. Bem como, sua produtora, a Viola Brasil Produções foi agraciada como Produtora Executiva. Lançou mais de 25 CDs; 02 DVDs e 01 Livro. Maria Bethânia gravou a música Criação de Chico Lobo em seu DVD e CD de 50 anos: "Abraçar e Agradecer" e participa do seu elogiado CD "Viola de Mutirão - do Sertão Ao Mundo", onde canta a música "Maria" composta em sua homenagem por Lobo. Percorrer o mapa mundi da carreira deste artista é conhecer o Brasil Profundo. É o Idealizador, Curador e Diretor Artístico da Mostra Internacional de Violas D'Arame no Brasil.


PEDRO MESTRE
É natural da Aldeia da Sete (Castro Verde, Portugal) tem dedicado a sua vida à música tradicional alentejana, desenvolve vários projetos nesta área enquanto músico, compositor, cantor, tocador/construtor de viola Campaniça - instrumento que aprendeu a tocar com os Mestres, Manuel Bento e Francisco António. É fundador e ensaiador de grupos corais alentejanos e integra alguns deles. Participa de vários projetos musicais ao nível nacional e internacional. Desde 2006 desenvolve o projeto "Cante nas Escolas", enquanto animador de música tradicional/cante alentejano, nas escolas do 1º ciclo do ensino básico, onde trabalha o ensino do Cante Alentejano e da Viola Campaniça. Dedica-se à recolha etnográfica, possui um considerável acervo audiovisual, onde a cultura imaterial ganha destaque. Pertence a várias associações culturais. É coordenador do Centro de Valorização da Viola Campaniça e do Cante de Improviso. 


RAFAEL CARVALHO
É músico natural dos Açores, um dos maiores dinamizadores da Viola da Terra ao nível Regional e Internacional. Para além da pesquisa e ensino do Instrumento em várias escolas, das quais se destaca o Conservatório de Ponta Delgada, editou 5 Álbuns de Viola da Terra - Solo: "Origens" (2012), "Paralelo 38" (2014), "Relheiras" (2017), "9 Ilhas, 2 Corações" (2018) e "Um Natal à Viola" (2019). Tem ainda 3 livros editados do seu "Método para Viola da Terra". Produz diversos eventos, anualmente, como a "Orquestra de Violas da Terra", "Encontro de tocadores de Viola", promovendo ainda, com regularidade, várias sessões de dinamização da Viola junto das escolas".


ROBERTO MONIZ
Professor de Cordofones Madeirenses no Conservatório Escola Profissional das Artes da Madeira, Vice-Presidente da Associação Musical e Cultural Xarabanda, Diretor Artístico da Orquestra de Ponteado da Madeira, músico de rara sensibilidade e que tem feito trabalhos importantíssimos, para a divulgação da viola de arame e os outros cordofones tradicionais da Ilha da Madeira. Um Dos idealizadores da IX Edição do Encontros de Violas D'Arame que aconteceu em 2019 em Funchal, Madeira.


WILSON DIAS
É um matuto moderno. Suas músicas tem o som das matas e dos vales, das montanhas e do sertão. E nos faz lembrar que a beleza da vida mora nos pequenos detalhes. Tradicional e moderno, Wilson Dias, violeiro, cantor e compositor nascido em Olhos D'água no norte de Minas - Vale do Jequitinhonha, traz na bagagem a musicalidade e os ensinamentos da nossa cultura popular, um som enraizado no Brasil profundo, mas com asas para voar o mundo afora. Muitos elementos contribuem para a formação e o desenvolvimento de um artista, para forjar as características do seu trabalho e definir seu relacionamento, sua cultura, bem como traçar o perfil de seu público. É o conjunto destes elementos articulados dialeticamente ao longo de toda uma carreira que garante o nome que carrega e sustenta suas conquistas em termos estéticos e de mercado. Fazer música regional, não significa estar parado no tempo. A música de Wilson Dias é prova disso, ele se vale sim da tradição, mas suas composições têm frescor, tem uma roupagem contemporânea, é o Vale do Jequitinhonha de onde ele extrai sua poética, em plena sintonia com o século XXI. 


FERNANDO SODRÉ
Compositor e instrumentista natural de Belo Horizonte/MG é reconhecido por sua técnica polida e muita originalidade, fazendo pontes sonoras entre ritmos variados e composições arrojadas.
É considerado pela crítica uma das mais importantes vozes da viola brasileira no mundo, em tempos de novas abordagens. Possui 4 discos lançados: Centenário de Belo Horizonte (2001), Fernando Sodré (2004), Rio de Contraste (2007), Viola de Ponta Cabeça (2014) e já dividiu palcos com músicos como Hamilton de Holanda, Toninho Horta, Jair Rodrigues, Juarez Moreira, Elza Soares entre vários outros. A cada novo projeto, Sodré avança na jornada de alquimia frente às possibilidades da viola. 


RODRIGO DELAGE
Nasceu em Belo Horizonte e morou em algumas cidades do interior de Minas Gerais, dentre elas Pirapora, às margens do Rio São Francisco, onde desde pequeno navegava por entre elementos do universo da viola caipira. Com quatro discos próprios lançados e músicas utilizadas em variados documentários e programas de TV, Rodrigo Delage é importante nome da viola brasileira contemporânea. Com adaptações de domínio público, composições instrumentais e parcerias com poetas, dentre os quais adaptações da obra do grande Manoel de Barros, o trabalho de Rodrigo Delage vem se consolidando como referência na música de viola. Angariou diversas premiações nacionais, consagrado pela crítica especializada durante sua carreira, com o Prêmio Nacional de Excelência da Viola - 2003, "Melhor Disco" e "Melhor Violeiro", Prêmio Rozini de Excelência da Viola Caipira - 2010 - "Colaborador" e - 2013 - "Melhor Álbum".  

Ficha técnica
Idealizador: Chico Lobo Realização: Viola Brasil Produções Produção Executiva: Angela Lopes Direção Artística e Curadoria: Chico Lobo Assessor de Direção: Luísa Lobo e Yan Taigson Filmagens: Marcos Produções Vídeo Direção de Filmagens: Marcos Neves Produção de Filmagens: Mateus Lobo Câmera: Aquiles Marcos Iluminação: U&G Técnico de Luz: Gustavo Gurgel Estúdio de Gravação: Estúdio RG Roberto Lima - Técnico de Áudio Técnico das Transmissões Ao Vivo: Derval Braga Identidade visual, artes, designer: Adriano Alves Coordenação de Gravação, mixagem som: Ricardo Gomes 

PORTUGAL: - Pedro Mestre (Alentejo - Aldeia da Sete, Castro Verde); - Rafael Carvalho (Açores); - Roberto Muniz (Ilha da Madeira);

MINAS GERAIS: - Chico Lobo (São João Del Rei, Vale das Vertentes); - Wilson Dias (Olhos D´Água, Jequitinhonha); - Fernando Sodré (Belo Horizonte); - Rodrigo Delage (Belo Horizonte). 





VEJA TAMBÉM



RTVI MÚSICA  |   16/03/2022 15h36





RTVI MÚSICA  |   18/02/2022 15h51


RTVI MÚSICA  |   07/01/2022 08h51